Vídeo Croquis parte 02

Croquis a óleo

Este é o segundo vídeo demonstrativo sobre a produção de croquis a óleo. Veja o primeiro aqui.

No primeiro vídeo eu faço uma demonstração de como prepara a tela para o croqui dividindo a em quatro partes, e reservar cada uma dessas partes para uma pintura. Neste segundo vídeo eu faço um tutorial de pintura, que é o foco do meu canal.

Os materiais são os mesmos usados no primeiro vídeo.

Vídeo Croquis Parte 01

Croquis a óleo

 

Eu Comecei uma série de vídeos no meu canal do Youtube onde eu demonstro minhas práticas de estudo usando croquis.
Com o croqui, o artista pode desenvolver suas técnicas de composição além de servir como estudo preliminar para obras de grande porte. Ele serve também como uma prévia para ser apresentado ao cliente para um futuro trabalho.
Veja o primeiro vídeo abaixo e saiba como dar os primeiros passos para montar seu acervo de croquis.
Lista de materiais e paleta de cores reduzida:

Você pode começar com materiais acessíveis de baixo custo.

DSCN6791DSCN6794

DSCN6792

 

 

 

 

 

Uma tela de 40×50

Pincéis Tigre da linha 141: 08, 10, 14, 18 e uma trincha de 25 mm

Paleta de seis cores azul ultramar, azul cobalto, alizarin, terra de siena natural, amarelo de cádmio.

 

Imagem A arte de pintar paisagens

A arte de pintar | Dicas para começar

pintura em tela

Comecei essa série de artigos para ajudar artistas que querem melhorar suas composições.

Pintura em tela, pintura a óleo ou óleo sobre tela são termos ainda muito usados, mas o que poucos sabem é que a pintura vai muito além de esfregar tinta na tela.

A maioria das pessoas não se importa muito com as técnicas de composição, talvez, por algum equívoco, considera-as difíceis ou desnecessárias.  Esses conhecimentos técnicos e teóricos, da arte de pintar, comumente, encontram-se descritos em livros, mas nem todos estão dispostos a investir tempo lendo, apesar de recomendável. Assim, há outras maneiras de estudar arte, por exemplo, frequentando workshops ou pesquisando na internet.

Graças à internet, o número de pessoas interessadas em arte figurativa vem crescendo e o interesse pelo conhecimento técnico também. Então, sejam quais forem os meios, é necessário estudar e praticar os procedimentos corretos da pintura, embora nem todos tenham o zelo de fazer um trabalho satisfatório.

A pintura em tela, por algum tempo, foi considerada uma terapia ou um hobby, ideia reforçada pelas revistas do gênero no país, que não tratavam o tema com muito esmero e publicavam dicas evasivas e passo a passo ruim, com isso, reforçando a tese de que pintura é simplesmente um desenho colorido sobre um tecido de algodão. Nessas revistas, eram extremamente raras as demonstrações de um artista bom, e, quando tinha alguma, limitava-se somente ao passo a passo insuficiente para tratar de toda a técnica.

Entretanto  temos aqueles que estão dispostos a aprender todos os dias um pouco mais sobre pintura, pessoas com talento e força suficiente para se autocriticar, com a esperança que o próximo trabalho será sempre o melhor.

As pessoas me perguntam como elas podem melhorar suas pinturas. Muitos acham que o segredo está nos pincéis, outras acham que o segredo está nas tintas profissionais, apesar de ser necessário investir sempre em bons materiais. Eu acredito que o sucesso do artista está em sua capacidade de interpretar o mundo natural, combinada com o domínio das técnicas que são ferramentas de organização, orientação e expressão.

 

Mas como me comprometer com meu aperfeiçoamento técnico?

Bom, o ideal é comprar livros, frequentar cursos e workshops, pesquisar muito na internet e aqui no meu blog :). Depois, ir colocando tudo em prática e pintando, se possível, todos os  dias. Isso mesmo, você vai gastar muito material, mas é um pouco do sacrifício a ser feito.

Aqui vai uma lista de coisas que você precisa saber sobre pintura em tela.

a arte de pintar
Pinacoteca do Estado de São Paulo
  • Sobre materiais. É muito importante conhecer suas ferramentas e, na medida do possível, optar por materiais de qualidade.
  • História da arte (incluindo biografia de grandes mestres). Conhecer a obra de grandes mestres é fundamental, principalmente ao vivo, então, planeje sempre que possível, visitas a museus de arte. Dois museus que conheço e aconselho todos a visitarem são a Pinacoteca do Estado de São Paulo e o MASP.
  • Aprender técnicas de desenho. Sempre digo que o desenho é muito importante para a evolução artística.
  • Aprender técnicas de pintura. Procure saber tudo sobre cores e valores.
  • Pesquisar sobre grandes artistas do momento. Existe um legado enorme da arte figurativa representativa depois dos pintores impressionistas, e há muitos artistas talentosos de todos os gêneros, hoje em dia, propondo uma nova tendência.
  • Desenvolver autocrítica. Sem isso, você nunca irá desenvolver um trabalho realmente bom.
  • Deixar de usar a expressão pintura em tela, isso mesmo, dentro de um universo mais profissional, essa expressão se tornou obsoleta. Tente usar outras palavras de acordo com o contexto, como, por exemplo, óleo (para descrever a técnica) ou skecths a óleo (para descrever pequenos rascunhos a óleo).
  • Desenvolver seu ideal de beleza. Cada artista manipula seus materiais para atingir determinado resultado estético, e isso o torna original, pois, a partir da sua experiência e da influência de outros artistas, o indivíduo consegue desenvolver autenticidade.

Pintura em tela passo a passo

Pintar envolve uma série de engenhos que possibilita ao artista a criação de belas obras de arte, é um verdadeiro projeto, que envolve prática e teoria.

Portanto, não há nada que impeça a pessoa de fazer um bom trabalho, independente se ela é um hobbista ou um profissional.

 

Imagem Pintura em tela passo a passo | Aprenda os primeiros passos

Pintura em tela passo a passo

O artigo pintura em tela passo a passo é voltado para pessoas que estão iniciando na pintura ou já pitam há algum tempo e querem melhorar seus resultados. Espero que seja de grande proveito este conteúdo, boa leitura!

pintura em tela


Neste artigo irei dar algumas dicas que irá ajudar você em suas composições de pintura. Há alguns recursos que podem facilitar o processo de pintar.

Às vezes, para um resultado positivo em uma pintura, é inevitável a omissão de alguns detalhes em sua referência, que nada tem a contribuir com a obra.

Isso requer uma analise cuidadosa de sua referência (como por exemplo uma foto), pois, muito das modificações começam antes dos primeiros traços na tela.

Vou mostrar para você, algumas sacadas que eu uso para compor as minhas pinturas em tela. Primeiro você tem que definir quais são seus ideais de beleza em uma obra. Isso é muito subjetivo pois, cada pessoa percebe o mundo de forma diferente. Uma pessoas pode ser atraída por padrões, outras por texturas ou efeitos de luz e sombra.

Alguns de meus ideais de beleza são:

Começando pela análise da referência fotográfica (veja imagem a seguir),  veremos pontos relevantes que necessitam de nossa atenção.

A pintura foi feita em uma tela de 60×90, considerando espaço retangular, tive que reorganizar todos os elementos.

pintura em tela

Lista de coisas ruins na referência fotográfica:

  • Sombras escuras
  • Ausência de planos
  • Espaços vazios
  • Modificar algumas linhas
  • Diversificar as cores
  • Acrescentar elementos

Destacando os elementos positivos do motivo:

  • As formas naturais são atraentes
  • A luz contribui fortemente para construção de sólidos
  • As distribuições dos arbustos junto com as pedras podem contribuir com a ilusão espacial
  • Diversidade de textura

pintura em telaComeçando a pintura

Na fase dos traços eu considero algumas das observações anteriores, como por exemplo, melhorando os pontos negativos.  Ao desenhar na tela (com tinta mesmo) já sugiro os planos, elimino os espaços vazios, modifico algumas linhas e exploro as formas elegantes da natureza. Nessa fase também localizo a direção da luz marcando as sombras e reforçando a solides dos objetos no motivo.

 

 

Sobre as cores

pintura em tela

Quando estamos no local, vemos sem dificuldades as cores na sombra, mas nem sempre é possível na fotografia que dependendo da direção da luz pode deixar as sombras excessivamente escuras. Por isso eu aconselho a prática de pintura ao ar livre. Dessa forma, o artista acostuma a lidar com essas distorções quando se pinta no ateliê usando referências fotográficas.

Antes dos detalhes, é melhor preencher toda a tela com as cores e valores de cada objeto. Assim fica mais fácil visualizar qual será resultado da obra.

 

 

Acabamento da obra.

É importante ter em mente que a fotografia é somente uma referência, e você está completamente livre para fazer as mudanças necessárias desde que você saiba o que está fazendo. Quanto mais se aprende sobre técnicas de pintura em tela, as suas decisões se tornam mais assertivas.

Algumas dicas e passo a passos importantes você encontra no meu Curso de Pintura Paisagista onde eu demonstro todos os meus processos de composição.

Pintar dá muito prazer, mas pintar consciente é melhor ainda. Pois é, se você quer conhecer mais técnicas de pintura em tela, ou melhor, pintura paisagista, fique ligado aqui no blog.

Deixe seu comentário, sugestão ou dúvida!

pintura em tela passo a passo

 

Imagem Perspectiva aérea

 Perspectiva aérea

Há regras que o artista jamais deve ignorar ao compor uma pintura paisagística, pois são obrigatórias, e, volta e meia, o pintor de paisagens se deparará com elas. A perspectiva aérea é um dos recursos eficazes para o efeito de profundidade e seu domínio é de extrema importância.

Inclusive acredito que seja um dos efeitos mais cobiçados na elaboração de uma obra. Entretanto a complexidade de sua composição pode levar o artista a frustrar-se caso não tenha a menor ideia do que está fazendo. Alguns erros cometidos por artistas inexperientes, por exemplo, é fazer os elementos distantes com cores vivas e excesso de detalhes.

Um dos fatos que contribuem para tais falhas é que o pintor simplesmente ignora o que vê diante de si. Ao observarmos uma paisagem, vemos que os elementos distantes tendem a perder progressivamente sua nitidez, e as cores vão ficando cada vez mais apagadas.

Ter em mente alguns procedimentos pode facilitar e muito a representação desses efeitos ópticos. A composição pode começar com a divisão dos planos em três ou quatro:

– No primeiro plano, as cores são vivas e há um grande contraste entre luz e sombra, os detalhes ficam reservados para essa etapa.

– No segundo plano, as cores tornam-se gradualmente apagadas, e é nessa etapa que começa a omissão de detalhes.

– E o último plano é completamente simplificado.

 

O sucesso desse efeito depende da relação de todos os planos. Cada um deve ter seu valor e sua intensidade adequados para que o contraste seja bem-definido.

Tirando a intensidade das cores

Produzir com satisfação o efeito de espaço tridimensional está atrelado à capacidade do artista de conduzir com harmonia as misturas de cores em todos os planos. Para conseguir realizar esse desejado efeito, o artista deve considerar algumas características:

 

Tom: uma boa opção é criar zonas tonais para definir cada plano. Reserve tons escuros para o primeiro plano, depois, os tons médios para o segundo plano e tons claros para o último. Veja, na pintura a seguir, que tratei, deixando-a somente em valores (tons), assim, sem a presença de cores, vemos que os planos têm valores distintos.

Pintura paisagem tonal

Intensidade: cores de alta intensidade ficam reservadas para o primeiro plano, enquanto as cores pastel ficam para os últimos planos. Note, por exemplo, que os verdes vivos podem se tornar progressivamente apagados à medida que se afastam. Nunca confunda intensidade com tom, duas cores  podem ter o mesmo tom, mas intensidades diferentes. Veja, nas figuras que seguem, que o amarelo de cádmio é mais intenso que o azul cerúleo, mas, quando se trata de valores, os dois são semelhantes.

image3813

Amarelo cádmio e azul cerúleo tons

Contraste: no primeiro plano, há mais contrastes entre luz e sombra, enquanto que, no segundo e terceiro planos, esses contrastes tendem a ficar sutis. Carregar os últimos planos com detalhes pode ser desastroso. Não se importe em economizar nos detalhes do fundo, o resultado pode ser mais harmonioso caso decida se focalizar somente no primeiro plano.

 

Sugestão de misturas para os planos

Note como é predominante o azul nos últimos planos. Para obter uma mistura harmoniosa e diversificada, basta relacionar as cores fazendo versões de luz e sombra delas, para as  sombras, fica reservado o azul.

A paleta reduzida, colocada na sequência, é uma sugestão e tem o propósito de auxiliar a ilustração.

Primeiro plano: azul-ultramar, alizarin crimson, amarelo-ocre e amarelo-cádmio.

Segundo plano: azul-cobalto, alizarin crimson, amarelo-ocre e branco de titânio.

Terceiro plano: azul-cerúleo, alizarin crimson, amarelo-ocre, amarelo-cádmio e branco de titânio.

rect3986

Composição

Regra dos terços. É muito importante que o artista saiba localizar bem os pontos de interesse em sua obra. A distribuição dos objetos na pintura é tão importante quanto qualquer outro princípio de composição. Se você está diante de uma tela ou pedaço de papel, é...

En plein air.

Para quem ainda não sabe, “en plein air” é uma expressão francesa que significa ao ar livre, particularmente usada para descrever o ato de pintar a paisagem no local. Pintar ao ar livre é quase um esporte, o artista tem que caminhar no mato,...

Pintando uma cena do sul.

A finalidade destes artigos é compartilhar um pouco de minhas experiências como pintor. Vou me esforçar ao máximo para registrar tudo que eu produzir, com base em técnicas, digamos, “oficiais” em relação à pintura. Aqui neste artigo vou abordar sobre um passo a passo...

Tinta a óleo.

  Há varias controvérsias a cerca do desenvolvimento da tinta óleo, alguns tratados indicam os irmãos Van Eick como os pioneiros no uso desta técnica, mas há citações do século V sobre óleos secativos empregados na pintura e documentos na Inglaterra que provam o...